Português Italian English Spanish

Espaço cultural casa da música - RJ

 contato@espacoculturalcasadamusica.com.br   (21) 3281-8965 / (21) 3281-8966
Menu

Clínica de guitarra com Sidney Linhares

“Tópicos Fundamentais para o Desenvolvimento do Músico Guitarrista e Violonista”

 

INTRODUÇÃO

A proposta desta clínica é chamar a atenção de aspectos musicais que considero fundamentais para o desenvolvimento de guitarrista e violonista, além de

estimular o aprofundamento dos mesmos.

Serão discutidos pontos como: sonoridade, equipamento, técnica, a importância de se estudar corretamente, análises sobre improvisação, visões sobre o

mercado de música atual, definições de conceitos no estudo da harmônia funcional, etc.

Esta clínica visa servir como um complemento aos ensinamentos normalmente administrados em uma escola de música. Como não se trata de um curso a

respeito de um assunto específico, não haverá maiores problemas com relação a diferenças de nível entre os alunos matriculados.

SONORIDADE

Onde começa e onde termina o som.

Antes de o som sair do seu instrumento e preciso que ele esteja dentro de sua cabeça. A influência que o som deve causar em sua inspiração.

A importância do “acabamento” das notas.

Nuances de interpretação.

Tentar reproduzir seu canto em seu instrumento.

EQUIPAMENTO

Funcionamento da Guitarra.

Efeitos e ordenação deles. Comentários a respeito do meu equipamento. Amplificadores.

Importância real de uma marca de equipamento – fator psicológico. Diferenças entre violões e guitarras.

BÁSICO de MANUTENÇÃO

Cuidados básicos com seu instrumento – regulagens; cordas; hardware; etc. Noções básicas de funcionamento do seu instrumento.

ESTUDO

Aprender a detectar suas deficiências.

Criar maneiras de objetivar seu estudo e torná-lo agradável.

Tópicos: Técnica, vocabulário musical, harmonia, improvisação, leitura, arranjo, etc. Definir prioridades

Procurar o equilíbrio entre todos os tópicos.

Usando o metrônomo.

Como aplicar seus estudos. (choros e clássicos)

Importância dos livros.

Gravar e avaliar suas performances.

A importância da regularidade.

Violões de nylon e aço.

TÉCNICA

Técnica não é só velocidade, mas sim tudo que envolva sua relação física com seu instrumento (pegada, articulação, fluência, etc.). Sendo criterioso com

relação a sonoridade (atenção para a terminação das notas e para a afinação).

A técnica é algo pessoal. Ache a sua.

A técnica deve estar sempre a favor da música e não o contrário.

Estudo da Técnica.

HARMONIA

Uma visão da lógica por traz do estudo da Harmonia e uma exposição de seus conceitos e definições.

IMPROVISAÇÃO

Definição de improviso.

Aspectos que envolvem um improviso: tempo, dinâmica, escolha das notas, sonoridade, articulação, artifícios de embelezamento interpretativo, etc. Estudar

cada um

deles sem se preocupar com os outros.

Encadeamento de um improviso (princípio, meio e fim ; analogia com uma história).

A importância de um vasto vocabulário rítmico e melódico.

Ampliando seu vocabulário melódico.

Respeitando seu ritmo de evolução e avançando em relação às restrições impostas pelas regras.

Analisando seus improvisos

Adquirindo conceitos sobre harmonia (livros e aulas).

Função dos acordes.

Conhecendo o som que cada escala provoca sobre os acordes.

Separando o estudo em três situações progressivas (acordes parados, progressões harmônicas, músicas completas).

Método para estender seu vocabulário rítmico.

Desenvolvendo um método para ampliar o vocabulário melódico. De onde vêm às idéias melódicas? Como desenvolver a habilidade de escolher bem as notas,

de

desenvolver melodias coerentes, de deixar melodicamente claro o caminho harmônico sobre o qual se está improvisando?

A importância de respeitar algumas regras como: usar somente duas as fôrmas, não dar grandes saltos melódicos e manter o mesmo fraseado rítmico.

Diferenciando a importância das notas.

O perigo em se acostumar com o que não soa bem.

Notas de aproximação.

Importância da leitura para um músico. Dificuldades de se ler na guitarra ou violão. Como superá-las.

Acompanhando um solista.

Escolhendo o timbre.

Achando o seu espaço ou percebendo que ele não existe. Relação com outros instrumentos de harmonia (piano, violão, etc.) Aprendendo a tocar ouvindo

como se fosse apenas um ouvinte.

A importância de estar sempre somando.

Saber tocar atrás do tempo, á frente ou em cima dele.

Relação com um solista.

Organização

Disposição dos instrumentos e  Gravação